INTERAÇÕES DOS PROCESSOS AMBIENTAIS NA PAISAGEM DO MUNICÍPIO COSTEIRO DE BREJO GRANDE/SERGIPE

Bruna Leidiane Pereira Santana, Neise Mare de Souza Alves, Ray Santos Andrade, Marta Cristina Vieira Farias

Resumo


O município de Brejo Grande situa-se no litoral norte do Estado de Sergipe, na foz do rio São Francisco, em um setor de Planície Costeira, um ambiente de dinâmica complexa formado por campos dunares, terraços marinhos, lençóis de areia e planície fluviomarinha, feições resultantes da conjugação de processos oceanográficos, hidrológicos, eólicos e climáticos. Deste modo, o trabalho tem por objetivo analisar as interações entre os processos que participam da dinâmica ambiental – marinhos, fluviais e os de origem antrópica – e suas repercussões na paisagem. A análise foi pautada na concepção sistêmica representada pelo modelo Geossistêmico de Bertrand (1972). Como procedimentos foram realizados levantamento bibliográfico e cartográfico, trabalhos de campos e elaboração de mapas temáticos – geologia, geomorfologia e pedologia. Os resultados alcançados permitiram identificar que sobre os componentes naturais da paisagem interagem correntes de marés, correntes de deriva litorânea, ondas e hidrodinâmica fluvial que comandam os processos morfodinâmicos. A ação humana interfere na dinâmica do sistema natural a partir do uso e ocupação das terras. Atualmente, a morfodinâmica revela uma tendência para o predomínio de processos erosivos nas margens do rio São Francisco e na faixa praial próximo desembocadura, que podem estar associados à baixa vazão e redução do aporte da carga sedimentar desse rio. Consequentemente, as correntes de maré que adentram os canais fluviais provocam a salinização das lagoas comprometendo as atividades produtivas como a rizicultura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Seminários Espaços Costeiros. ISSN 2447-732X