PROCESSOS COSTEIROS EM MORFOLOGIAS DUNARES DO MUNICÍPIO DE ITAPORANGA D’AJUDA

Laíza Lima Santos, Debóra Barbosa Silva

Resumo


Os processos costeiros são responsáveis pela interação dinâmica, formação e manutenção dos sistemas dunares. As morfologias de dunas são influenciadas pelos processos eólicos, ondas e marés. Enquanto que a mobilidade é influenciada pelos usos e pela densidade da cobertura vegetal. O objetivo deste artigo é analisar os principais processos costeiros em morfologias dunares influenciados pelo uso e ocupação das terras no município de Itaporanga D’Ajuda. A metodologia utilizada sustentada no modelo GTP (Geossistemas- Território- Paisagem) aplicado para compreender a dinâmica da planície costeira, através da utilização de imagens de satélites, pesquisa bibliográfica e cartográfica, além de pesquisa de campo. No município de Itaporanga D’Ajuda, as dunas frontais apresentam feições alteradas e/ou parcialmente destruídas pela erosão costeira em razão da alteração do nível do mar local, potencializada pelos usos e ocupação como a pecuária, construções para veraneio e restaurantes que propiciaram a remoção da restinga concorrendo para intensificar a remoção de sedimentos. Os campos de deflação apresentam dunas embrionárias e dunas dômicas entremeadas com a superfície, que após chuvas formam lagoas temporárias. Nessas áreas tem trânsito de animais e remoção de restinga, que tem como consequências o aparecimento de degraus de erosão nas morfologia e perda da estabilidade morfológica. Os cordões de dunas com feições de maior altura, mais antigas, estão colonizadas por coqueiros, restinga e serrapilheira, em alguns lugares encontram-se em explotação, consequentemente alterando a dinâmica morfogenética, a mobilidade e as morfologias dunares.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Seminários Espaços Costeiros. ISSN 2447-732X