A cidade como cinema existencial

Maria Helena Costa

Resumo


Esse trabalho explora formas de representação da experiência urbana em filmes sob diferentes perspectivas teóricas. Na primeira parte, será apresentada uma discussão sobre a recente produção acadêmica resultante do interesse na discussão sobre a relação cidade e cinema para que se estabeleçam parâmetros para a discussão sobre os conceitos de cidade, iconografia e imagem urbana. São esses conceitos que, na segunda parte desse trabalho, darão suporte à análise da representação do espaço urbano construída pelo filme brasileiro Redentor (Cláudio Torres, 2004). A análise fílmica apresentada aqui assinala para o fato de que há, na cultura contemporânea, uma nova maneira, muito particular, de formar, e de constituir os sujeitos sociais e sua prática urbana cotidiana, pelo menos no que se refere ao contexto da representação do espaço urbano no cinema brasileiro reconhecido como o “da retomada”.

Texto completo:

PDF