A Participação da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo no Modelo de Desenvolvimento do Estado nos Anos de 1960 e 1970

João Gualberto Moreira Vasconcellos, Jamila Rainha

Resumo


O objetivo do presente trabalho é identificar o papel da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) na construção do modelo de desenvolvimento adotado pelo estado do Espírito Santo na segunda metade do século XX. O processo histórico de articulação de interesse entre Estado e empresariado no Espírito Santo não segue a mesma lógica do que ocorreu no Rio de Janeiro e em São Paulo, pois não houve, no Espírito Santo, a formação de um modelo dual de representação, tampouco a organização dos industriais foi fruto de surtos de industrialização. Com isso, uma entidade do sistema corporativista, a Findes, tornou-se a única representante dos interesses industriais no estado e não encontrou concorrência no acesso ao governo. Pelo contrário, a Findes participou ativamente da formulação do plano de desenvolvimento que norteou o desenvolvimento do Espírito Santo ao fornecer suporte técnico e econômico aos governantes do estado nas décadas de 1960 e 1970.

Palavras-chave


Espírito Santo; Findes; Industrialização; Empresariado; Representação de Interesses.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/23172428rigs.v2i3.9620