Residência Social em Angola: Traçando Caminhos, Enlaçando Parcerias e Afirmando Identidades

Benilda Regina Paiva de Brito, George Oliveira

Resumo


Este artigo apresenta as principais motivações, estratégias e aprendizados vivenciados a partir da experiência da Residência Social em Angola. Como parte do Mestrado Interdisciplinar e Profissional em Desenvolvimento e Gestão Social da Universidade Federal da Bahia – UFBA/ CIAGS, a Residência Social ocorreu em novembro de 2013 e teve o objetivo de enriquecer a formação e permitir a troca de experiência entre mestrandos e a cultura angolana, ao possibilitar-lhes um espaço prático para formação, no qual foi possível articular diferentes saberes, desenvolvidos ao longo do curso, aliados aos seus próprios saberes, em uma vivência prática intensiva. Atreladas ao cumprimento desta disciplina obrigatória do mestrado, foram realizadas atividades do “Aprender Convivendo”, como parte prática do Kwetu – Programa de Desenvolvimento de Lideranças para a Equidade Racial e de Gênero no Nordeste Brasileiro, desenvolvido pelo Instituto Steve Biko. Essas duas experiências, a Residência Social e o Aprender Convivendo, serão apresentadas em cinco partes: Introdução, Traçando Caminhos, Enlaçando Parcerias, Afirmando Identidades e Reflexões Conclusivas. Os dois mestrandos e membros do Instituto relatam o processo de articulação, parcerias e desdobramentos da experiência exitosa e, sobretudo, suas aspirações movidas pela identidade de pertencimento afro-brasileiro, cientes da possibilidade de contribuição para a história de Angola, neste cenário de reconstrução nacional pós-guerra civil.


Palavras-chave


Residência Social; Gestão Social; Angola; Instituto Steve Biko; Valores Africanos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/23172428rigs.v4i2.9267