O Processo de Institucionalização da Arte Performática de Dança em uma Organização Cearense

Laane Lima Queiroz, Augusto Cézar de Aquino Cabral, Sandra Maria dos Santos, Maria Naiula Monteiro Pessoa

Resumo


Berger e Luckmann (2005) definem a institucionalização como o processo de sobrevivência de grupos sociais sustentados pela legitimidade de seus membros. Nesse contexto, o presente estudo visa analisar o processo de institucionalização em uma organização de dança cearense, especificamente na Escola de Dança e Integração Social para Criança e Adolescente (EDISCA). Constitui-se uma pesquisa qualitativa e de caráter teóricoempírico. Os resultados indicam que a evolução histórica da EDISCA está ligada à criação de programas sociais estabelecidos por meio de parcerias e aprovação da Lei de Incentivo à Cultura. Verificou-se o envolvimento de diversos atores sociais, tais como parceiros, investidores, governo, sindicato, mídia, bailarinos, educandos e sociedade em geral. Segundo modelo proposto por Tolbert e Zucker (1999), a escola está na fase de sedimentação do processo de institucionalização comprovada pela sua continuidade no campo. Conclui-se, por fim, que a organização analisada compartilha práticas habituais entre os membros, buscando alcançar maior legitimidade

Palavras-chave


Processo de Institucionalização; Evolução Histórica; Atores Sociais; Dança; Integração Social

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/23172428rigs.v3i1.8956