Fontes de Poluição e o Controle da Degradação Ambiental dos Rios Urbanos em Salvador

Wilson Rossi, Lívia Castello Branco, José Antônio Lacerda, Ana Cláudia Gomes, Elizabeth Maria Souto Wagner

Resumo


A expansão urbana desordenada ou mal planejada, aliada ao conhecimento unilateral dos planejadores e gestores municipais sobre o papel dos rios urbanos para as cidades, acaba por conferir a esses corpos hídricos condições de insalubridade e de natureza opostas às suas funções ecológicas. Este texto identifica as principais fontes de poluição dos rios de Salvador, que são, sobretudo, resultado da ausência de soluções adequadas para o esgotamento sanitário e manejo de resíduos sólidos, o que contribui para que as águas servidas sejam conduzidas ou escoadas pela rede de drenagem ou pelas calhas dos rios. Os resultados desta pesquisa devem contribuir para a ampliação do debate em torno da problemática da degradação ambiental dos rios urbanos da cidade do Salvador-Bahia, assim como a adoção de medidas de reabilitação, recuperação ou revitalização dos nossos rios urbanos.

Palavras-chave


Degradação Ambiental; Rios Urbanos; Ocupação Desordenada

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/23172428rigs.v1i1.12068