A Força da Imigração Italiana na Construção de uma Cultura Empresarial

Ricardo Savacini Pandolfi

Resumo


O objetivo do artigo é compreender a construção do capital cultural dos ítalo-brasileiros, assentado na cultura do trabalho, na igreja e nos grupos familiares, o que gerou estratégias de racionalidade, certo padrão de afetividade e sociabilidade na comunidade em que estavam inseridos. Esse contexto possibilitou a definição de aspectos sociais e culturais, e de desdobramentos no campo empresarial em Colatina, no Espírito Santo. Recorremos ao método indiciário como método de pesquisa e à utilização de entrevistas como técnica de coleta de dados. Dessa forma, foi possível criar três eixos explicativos. Com esses três elementos, construiu-se a noção de habitus dos ítalo-brasileiros e a de capital cultural. Essa conjugação de elementos, presentes no município de Colatina, criou as condições para que se produzisse na região certa organização da sociedade local, implicando o surgimento de uma cultura empresarial e gerencial na região que a diferencia de outros espaços produtivos capixabas.

Palavras-chave


Cultura do Trabalho; Habitus; Capital Cultural; Família; Cultura Empresarial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/23172428rigs.v1i2.10062