O Capital em Contradição: notas acerca das mudanças espaciais na dinâmica de acumulação capitalista

Flavia Felix Barbosa

Resumo


O presente artigo coloca em evidência as transformações relativas ao espaço-tempo no curso da reprodução ampliada do capital. Entende-se que a dinâmica competitiva, contraditória e desigual do sistema capitalista possui um caráter histórico-geográfico e engendra constantes mudanças estruturais e superestruturais, inclusive, na estrutura espaço-temporalidade. O capital, no seu ímpeto de valorização, busca implementar meios para realizar a “compressão do espaço-tempo” no intuito de destruir as barreiras geográficas. Ademais, promove “ajustes espaciais” e cria diversidade geográfica através da concentração e do deslocamento do capital, sobretudo, no contexto das crises globais. Nesse sentido, o desenvolvimento territorial e a localização dos processos de produção aparecem como síntese de múltiplas determinações. A “destruição criadora” do espaço surge como momento ativo da dinâmica econômica evolutiva, hierárquica e urbana.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/rene.v12i1.27634