Impactos das políticas de segurança sobre os indicadores de criminalidade no Rio de Janeiro

Rodolfo Nicolay, Cesar Junqueira, José Claudio Ferreira da Silva

Resumo


Nas últimas décadas a segurança pública tornou-se um crescente desafio para as grandes metrópoles e é uma pauta constante na agenda de seus governos. Desde os anos finais da década passada o estado do Rio de Janeiro enfrenta a questão a partir de dois grandes programas, o das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) e o do Sistema Integrado de Metas (SIM). O objetivo principal desse artigo é avaliar os impactos desses dois programas na criminalidade do Rio de Janeiro, utilizando os métodos OLS e GMM. A avaliação utiliza, como indicadores da criminalidade, os homicídios dolosos e as mortes decorrentes de intervenção policial. Os resultados mostram que o SIM contribuiu para a redução dos indicadores, mas as UPPs, ao contrário, apresentou relação positiva.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/rene.v11i2.25286