Caça às bruxas: a criminalização do aborto e as implicações para as mulheres na atualidade

Carolina Messeder Zahluth, Maria Lúcia Chaves Lima, Bárbara Lou da Costa Veloso Dias

Resumo


O artigo visa discutir as semelhanças entre o atual debate sobre a criminalização do aborto e a histórica caça às bruxas na Baixa Idade Média, buscando pontuar os efeitos que essa relação ocasiona nos corpos e nas vivências femininas. Para tal, faz-se uma breve contextualização da história da caça às bruxas na Idade Média como um evento essencial para a difusão do capitalismo e expropriação dos corpos e funções reprodutivas das mulheres, além de contextualizar o atual debate sobre aborto no Brasil como uma tensão entre os movimentos feministas e os grupos conversadores e religiosos. Foram identificadas três semelhanças principais entre a caça às bruxas e a criminalização atual do aborto: a dominação e expropriação dos corpos e funções reprodutivas femininas; os dois períodos perseguem, matam e deixam mais vulneráveis mulheres pobres e periféricas; e ambos criam e perpetuam uma cultura misógina que incita a violência e os crimes de ódio contra mulheres.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/peri.v1i10.27882

Rev. Peri. Salvador, BA, Brasil. e-ISSN: 2358-0844

  

 

 

Este periódico está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional