O caso de Dandara dos Santos: sobre a violência e o corpo dissidente

George Souza de Melo

Resumo


Este texto coloca em análise a violência contra travestis e transexuais, a partir da mescla de vieses históricos, filosóficos e a realidade brasileira. Fundamentalmente, faz uso de contribuições teóricas, tais como: o corpo enquanto instrumento do dispositivo de biopoder; violência ética; transexualidade. Estas categorias representam um aporte fundamental para a compreensão da transexualidade, sua história e realidade na vida social. No entanto, para uma relação direta com a realidade, foram utilizados os relatos sobre a trágica experiência do assassinato de Dandara do Santos, travesti cearense, brutalmente executado [o assassinato] num bairro da periferia de Fortaleza, capital do estado. A relação entre esses dois campos de análise possibilita uma elucidação teórico-filosófica do tipo de violência que faz do Brasil o país mais mata pessoas transexuais e travestis do mundo. O trabalho, desta forma, objetivou desenvolver uma contribuição de fundamentação que leve à consciência da relação intrínseca entre teoria e prática como um importante e necessário elo entre a universidade e o ativismo social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/peri.v1i10.27751

Rev. Peri. Salvador, BA, Brasil. e-ISSN: 2358-0844

  

 

 

Este periódico está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional