Amor e Política

Maria Gil, Miguel Bonneville

Resumo


Inspirados na máxima do feminismo radical dos anos setenta do século XX que proclamava que “o pessoal é político”, continuamos este ciclo de palestras-performance com uma nova criação desta vez dedicada aos temas: Amor e Política. Como é que podemos pensar politicamente o amor? Como é que podemos pensar um assunto que é normalmente visto como sendo algo do foro íntimo e privado de cada um? Que relação têm os afectos com a forma como nos organizamos socialmente e vivemos uns com os outros? E será a política algo a que voltamos apenas em ano de eleições? Como é que vivemos a política nas nossas vidas, na privacidade das nossas casas? Nesta palestra-performance, a dramaturgia constrói-se à volta de entrevistas realizadas a políticos pertencentes a partidos com representação parlamentar, independentes, e pessoas ligadas a movimentos sociais; bem como, entrevistas realizadas a ex-namorados, cartas de amor e fragmentos de diários pessoais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/peri.v1i6.20557

Rev. Peri. Salvador, BA, Brasil. e-ISSN: 2358-0844

Este periódico está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional