Experimentação de um dispositivo-corpo em uma vivência drag: pesquisar pelo afetar

Lúcio Costa Girotto, Cristiane Gonçalves da Silva, Maurício Lourenção Garcia

Resumo


Esse artigo parte de um trabalho de conclusão de curso de Psicologia, que consistiu em um pesquisar cartográfico, cujo objetivo fora mapear o cambalear existencial do pesquisador nos entre identidades de gênero/sexualidade em uma vivência de um curso de Drag Queen. O pesquisador, esquadrinhado por corpos e identidades – acadêmico e timidez-macho – se depara com a experiência performática de uma drag queen, a qual expressa a relação de gênero borrada, usando a ambiguidade como arma às hierarquias de existências protocolares. O ―caminho metodológico‖ se deu pelo próprio corpo do pesquisador, que percebeu percursos de nomadismos no curso e criou narrativas através e por este dispositivo-corpo político, estético e ético. No decorrer dessa experimentação intensiva, foi possível perceber os limites identitários do pesquisador e da própria maneira de pesquisar e escrever; perceber a finitude possibilitou inventar e arquitetar empatias afetivas por corpos-teorias-outras e suas respectivas tramas singulares de territórios habitáveis.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/peri.v1i6.20555

Rev. Peri. Salvador, BA, Brasil. e-ISSN: 2358-0844

Este periódico está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional