Chamada de publicação: Periódicus lança chamada de textos para dossiê sobre Judith Butler

A vinda de Judith Butler ao Brasil, em setembro de 2015, para realizar a conferência de abertura do II Seminário Internacional Desfazendo Gênero, motivou a Periódicus, revista de estudos indisciplinares em gêneros e sexualidades, a realizar um dossiê sobre o pensamento da autora para a próxima edição da revista (leia chamada completa abaixo). O dossiê será organizado por Leandro Colling, editor da revista, coordenador do CUS  e professor da UFBA, e por Larissa Pelúcio, professora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (campus Bauru), pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, líder do grupo de pesquisa Transgressões: corpos, gêneros, sexualidades e mídias contemporâneas e vice-líder do Quereres - Núcleo de Pesquisa em Diferenças, Gênero e Sexualidade.

 

Os textos deverão ser enviados exclusivamente para o e-mail revistaperiodicus@ufba.br  dentro das normas disponíveis no site da revista (acesse aqui) até dia 31 de maio de 2015. Os textos para a sessão livre são recebidos em fluxo contínuo através do mesmo e-mail.  A Periódicus publica textos em língua portuguesa e espanhola.

 

A Periódicus é uma revista criada pelo grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade (CUS), da Universidade Federal da Bahia, com o objetivo de publicar artigos que de alguma forma dialoguem com os estudos queer, pós-coloniais e das subalternidades. O primeiro número, lançado em maio de 2014, contou com o dossiê Cartografias dos Estudos Queer na Ibero-américa (leia aqui). Na segunda edição o dossiê foi sobre os estudos queer e a educação (leia aqui). A revista é editada por Leandro Colling e Carlos Henrique Lucas Lima. O conselho editorial é formado por 37 pessoas de diversos países, todas com reconhecida produção na área.

 

Leia a chamada de textos para o dossiê:

 

O próximo número da Revista Periódicus será dedicado à discussão das contribuições teóricas da filósofa queer Judith Butler. "Criticamente subversiva", Butler impactou os estudos feministas com ideias arejadas e sofisticadas que renovaram os estudos de gênero e conferiram às sexualidades não normativas toda sua espessura política, ajudando a estabelecer um novo campo semântico para se falar de corpo, poder, norma e direitos. Para esse dossiê, buscamos leituras que possam ajudar a aprofundar esses aportes teórico-conceituais, bem como avançar no diálogo com a autora, a partir de suas discussões mais recentes, mas que estão há tempos no escopo de suas preocupações político-teóricas, as quais incluem discussões filosóficas sobre reconhecimento, a linguagem dos direitos, a violência e a dor,  avançando para além dos temas que consagraram a autora como a grande referência  dos estudos queer no Brasil e em vários outros países.