O Locus da Gestão Social no Contexto das Interrelações e Tensões entre Mundo-da-vida (Lebenswelt) e Sistema (System)

Valderí de Castro Alcântara, José Roberto Pereira

Resumo


Neste ensaio repensamos e problematizamos os loci da gestão social no contexto das interrelações e tensões entre o mundo-da-vida e o sistema à luz de Jürgen Habermas e sua recepção crítica. A partir de uma reconstrução, os conceitos de mundo-da-vida e sistema representam uma chave de leitura sociológica e epistemológica do locus das ações e práticas de gestão social. Essa visão permite problematizar diversas tensões da gestão social que se materializam entre Estado, mercado e sociedade civil; agir comunicativo e agir estratégico; público e privado; coerção e espaço livre de fala; conflito e consenso; dominação e emancipação; interesses técnico, prático e emancipatório. Propomos que o locus da gestão social seja compreendido a partir dos processos intersubjetivos entre o mundo-da-vida e o sistema – somente possível por meio de uma visão construída de tensões (e possibilidades de complementariedade, justaposições, momentos dialéticos, fronteiras fluídas, intercâmbio e conflitos de lógicas). Assim, almejamos superar a compressão dicotômica que situa a gestão epistemologicamente e socialmente em pólos excludentes, e, a partir disso, ser capaz de diagnósticos (mediante reconstruções epistêmicas) mais coerentes, crítico-reflexivos e falíveis das forças instrumentais e emancipatórias presentes na vida cotidiana e compartilhadas intersubjetivamente.


Palavras-chave


Gestão Social; Mundo-da-vida; Sistema; Locus; Tensão

Texto completo:

PDF


ISSN (Online) 1984-9230 - (Impresso) 1413-585X - Qualis CAPES A2