Carnaval, mercado e diferenciação social

Cristina mélia Pereira de Carvalho, Gustavo Madeiro

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo analisar as mudanças ocorridas no carnaval desde sua origem até a formação das micaretas (carnavais fora de época), com o pressuposto do predomínio da organização empresarial no campo. Para tanto, foi utilizada uma abordagem de poder, mais especificamente a teoria dos campos sociais de Pierre Bourdieu. A estratégia metodológica adotada foi o estudo de caso do campo do carnaval em Maceió, capital de Alagoas. Na luta entre os atores pelo direito de fazer valer a sua interpretação da Festa, as conclusões apontaram para uma reestruturação do campo na qual a valorização de uma lógica do interesse foi ao mesmo tempo causa e efeito da emersão de novos atores. A aparência de desinteresse dos blocos tradicionais se transformou em exceção, e a busca pelo lucro, baseada em um modelo empresarial, a regra. Mas mais que considerações sobre eficiência, a forma empresarial de organização mostrou-se um instrumento que, dentro do carnaval, podia garantir a distinção social.

Palavras-chave


Carnaval; Mercado; Poder; Diferenciação Social.

Texto completo:

PDF


ISSN (Online) 1984-9230 - (Impresso) 1413-585X - Qualis CAPES A2