A reconfiguração automotiva e seus impactos espaciais: uma análise do caso brasileiro

Marcus Alban

Resumo


As décadas recentes a implantação dos complexos automotivos, em todo o mundo, tem fugido ao velho padrão de polarização em uma única região por nação. Para muitos analistas, esse é um processo que decorre de uma crescente guerra fiscal entre as instâncias sub-nacionais, o que levaria a decisões locacionais de baixa racionalidade. Essa visão, contudo, conforme a análise desenvolvida, apresenta uma série de fragilidades. De fato, ainda que a guerra fiscal seja patente nessa nova configuração produtiva/espacial, ela parece ser muito mais uma conseqüência do que a causa da mesma. Nesse sentido, as decisões locacionais mantêm-se racionais - ao menos no âmbito das informações disponíveis - mesmo nos casos ditos extremos, como o da opção da Ford pela Bahia para o seu ambicioso Projeto Amazon.

Texto completo:

PDF


ISSN (Online) 1984-9230 - (Impresso) 1413-585X - Qualis CAPES A2