O Schema de ´trabalhador comprometido´ e gestão do comprometimento: um estudo entre gestores de uma organização petroquímica

Ana Paula Moreno Pinho Brito, Antonio Virgílio Bittencourt Bastos

Resumo


Há uma extensa agenda de pesquisa a cumprir para aprofundar a compreensão dos processos que geram comprometimento do trabalhador. O presente estudo teve como objetivo descrever as cognições que estruturam o schema de trabalhador comprometido, para um grupo de gestores de uma empresa petroquímica, associando-o às práticas de gestão que, segundo as suas percepções, propiciam o comprometimento no trabalho. Afastando-se da tradição de pesquisa na área, utilizaram-se procedimentos qualitativos de coleta e análise de dados. Participaram da pesquisa 17 sujeitos, sendo 15 coordenadores executivos e dois diretores. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, tendo como base um roteiro para cada grupo ocupacional. Organizou-se o conteúdo dos relatos em mapas cognitivos que representam o schema de trabalhador comprometido, articulando os focos e as bases de comprometimento mais significativas para cada participante. Entre outras idéias importantes, esse schema engloba as noções de envolvimento com a organização, seus objetivos e resultados esperados, de realização do trabalho através da dedicação, racionalização dos recursos e gosto pela atividade. Estratégias participativas predominaram no discurso dos coordenadores, como condições para o comprometimento das equipes, a exemplo de: compartilhar as decisões, ouvir as pessoas, manter contato pessoal e freqüente, reunir-se diariamente e estabelecer um planejamento de metas e objetivos, procurando cumpri-lo. A abordagem cognitivista empregada pode significar novas possibilidades de investigação deste importante fenômeno organizacional.

Texto completo:

PDF


ISSN (Online) 1984-9230 - (Impresso) 1413-585X - Qualis CAPES A2