CARREIRAS PROFISSIONAIS EM TRANSFORMAÇÁO: FATORES QUE INTERFEREM NAS ESTRATÉGIAS DE CARREIRA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL

Francisco Djalma de Oliveira, Antônio Virgílio Bittencourt Bastos

Resumo



Este artigo apresenta os resultados de pesquisa realizada junto aos funcionários do Banco do Brasil com o objetivo de identificar os elementos que interferem no estabelecimento de suas estratégias de carreira. Para tanto, desenvolveu-se um modelo que vincula quatro variáveis critério ("recursos utilizados" nas estratégias de carreira e "grau de autonomia" no planejamento da carreira) com trinta e duas variáveis antecedentes, distribuídas em seis grupos: indivíduo, aspectos funcionais, política organizacional, atitudes pessoais frente ao trabalho, meio-ambiente e valores do trabalho. O estudo, de caráter descritivo-exploratório, utilizou um delineamento de corte transversal e contou com a participação de 620 funcionários escolhidos aleatoriamente. Envolveu a aplicação de um questionário contendo itens fechados, mensurando as diversas variáveis do modelo. Os resultados demonstraram que a maior parte dos funcionários do Banco do Brasil utiliza como estratégia para suas carreiras os recursos oriundos da valorização do potenciai individual (investimento na formação pessoal, vontade de aprender sempre etc.), denominados de "recursos internos", e no que toca ao planejamento de carreira, a maioria revelou possuir uma postura "pró-ativa", mas que conta com o apoio do Banco nas suas iniciativas.

Texto completo:

PDF


ISSN (Online) 1984-9230 - (Impresso) 1413-585X - Qualis CAPES A2