MODO DE PRODUÇÃO E EDUCAÇÃO: NOTAS PRELIMINARES

José Claudinei Lombardi

Resumo


Este texto faz a crítica à pós-modernidade, à apologia das perspectivas microscópicas, fragmentárias, irracionalistas, ao empirismo tosco. Afirma a atualidade da concepção marxiana e engelsiana para a explicação de tudo quanto existe e a centralidade da categoria modo de produção da vida material dos homens para a explicação e o entendimento das condições históricas expressas nas diferentes formações sociais. A exposição está organizada em 04 partes: na primeira, trata-se dos fundamentos das discussões filosóficas e científicas; na segunda dos fundamentos da concepção materialista e dialética da história; na terceira, discute-se o modo de produção como categoria central da concepção marxista; na quarta parte trata-se da educação e modo de produção. Para a educação marxista, tal qual se expressa na elaboração marxiana e engelsiana, é necessário ir para além do capital, organizar e criar as condições para um salto de qualidade na luta revolucionária do proletariado contra o capital, algo que não é para o futuro. Isto, já vem se dando desde o século XVIII quando o proletariado reivindica, em contraposição à educação burguesa, uma educação que articule trabalho manual e trabalho intelectual, que articule uma formação integral, uma educação que ultrapasse os limites e a alienação posta na educação burguesa. O estabelecimento dos sistemas educacionais não mais em uma perspectiva unilateralmente burguesa, mas com a absorção das contraposições e das reivindicações do proletariado. 


Palavras-chave


Modo de produção; Pós-modernidade; Educação; Trabalho manual e intelectual

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.