MARXISMO, EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO PROLETARIADO

Francisco Máuri de Carvalho Freitas

Resumo


No presente estudo sobre a emancipação humana, encimado na tradição marxista-leninista, inicio meu intento trazendo à lume o pensamento anarco-sindicalista de Bartolomeo Vanzetti e Nicola Sacco que, em abril de 1927, foram condenados à morte, nos Estados Unidos, pelo “crime” de serem anarquistas e sindicalistas. Em seguida procuro rastreando nas obras de Marx, Engels e Lenin, os elementos fundantes da verdadeira, objetiva e concreta emancipação humana que não pode ser compreendida recortada/descolada da emancipação política como sua forma final no interior da ordem mundana existente. Em síntese, é mister reportar, na contramão do senso comum dos acadêmicos, que (1) a educação deverá ser considerada como fator coadjuvante na construção da emancipação e (2) e a revolução a porta de entrada à construção do socialismo como transição à edificação da sociedade comunista.

Palavras-chave


Emancipação, Educação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v5i1.9633

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.