MARXISMO, EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO HUMANA

Elza Margarida de Mendonça Peixoto

Resumo


O artigo recupera no marxismo, (a) o método para a apreensão das condições objetivas para a produção da noção de liberdade em diferentes conjunturas históricas; (b) a concepção de emancipação que vai ser construída no estágio de desenvolvimento das forças produtivas e dessa relações de produção próprias do capitalismo como modo de produção. Neste processo, recupera-se a noção de emancipação como projeto histórico possível com o fim da sociedade de classes, quando os homens atingem o reino da liberdade para autodeterminar-se conforme suas necessidades. Estabelecido um horizonte, retoma-se o papel dos professores como intelectuais orgânicos que atuam alinhados à classe trabalhadora como classe para si, por dentro da escola capitalista, resistindo e garantindo à classe trabalhadora o acesso aos conhecimentos acumulados pela humanidade, enfocados na perspectiva histórica e crítica.

Palavras-chave


marxismo; modo de produção; emancipação; educação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v5i1.9632

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.