Crise e Revolução o movimento dos trabalhadores do campo

João Pedro Stédile

Resumo


Entrevista com o líder do MST, João Pedro Stédile, a partir de roteiro elaborado por Maria de Fátima Pereira, Celi Taffarel, Claudio Lira, Elza Peixoto e Paulino Orso – procurou abranger (1) as origens históricas do MST; (2) os eixos de articulação do movimento; (3) as influências ideológicas a ele subjacentes; (4) as metas históricas e o projeto de sociedade que o conduz; (6) os impactos da crise econômica sobre a organização dos trabalhadores do campo e o MST; (7) a análise conjuntural do movimento dos trabalhadores em geral, incluindo as disputas e as possibilidades de unificação da classe trabalhadora no Brasil e na América Latina; (8) o projeto do MST para a educação dos trabalhadores do campo; (9) os enfrentamentos e as parcerias do MST com/contra o poder público no âmbito da garantia de educação para os trabalhadores do campo hoje; (10) as possibilidades concretas de superação revolucionária do capitalismo e as contribuições do MST no processo de articulação das diferentes frentes e movimentos de luta. O resultado é uma leitura de conjuntura enraizada nos embates diversos enfrentados pelo movimento dos trabalhadores do campo, que expõe seus limites e possibilidades, destacando-se as condições objetivas, as demandas e os desafios que a classe trabalhadora e a esquerda devem superar.


Palavras-chave


Entrevista. Stédile, João Padero. MST. Educação. Políica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v2i1.9609

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.