"O NOVO IMPERIALISMO", DE DAVID HARVEY

Carlos Eduardo Rebuá Oliveira

Resumo


O trabalho em questão corresponde a uma resenha de um dos livros mais importantes do geógrafo estadunidense, David Harvey: "O novo imperialismo", de 2005.

David Harvey, geógrafo estadunidense que se reivindica como um “materialista histórico-geográfico” é um dos maiores nomes da atualidade no que se refere ao estudo do imperialismo, sobretudo o imperialismo dos EUA. Em O novo imperialismo, o autor busca analisar o capitalismo de hoje buscando compreender qual o papel (e os objetivos) de um “novo” imperialismo nas atuais condições econômicas, políticas e sociais. A partir de Hannah Arendt, critica a definição leniniana de imperialismo como última etapa do capitalismo, compreendendo-o como “o primeiro estágio do domínio político da burguesia” (Harvey, 2005, p. 107).

O objetivo principal de Harvey é investigar as forças motrizes das ações dos EUA exercidas nos últimos anos, tendo como referencial de análise dois vetores: a lógica territorial e a lógica capitalista de poder (que não existem sem contradição, ou seja, é extremamente difícil combinar estas duas lógicas). Analisando dialeticamente as duas lógicas, o autor vai defender que embora diferentes e contraditórias, elas se “entrelaçam de formas complexas e por vezes contraditórias” (p. 34) e seus efeitos são distintos em cada lugar.


Palavras-chave


Imperialismo - EUA - Hegemonia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v6i1.9510

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.