PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS E DEPENDÊNCIA ACADÊMICA: QUAL O NOSSO PROJETO SOCIETÁRIO?

Zacarias Gama

Resumo


Este texto discute a posição do Brasil e sua possível dependência acadêmica aos países da União Europeia que estão a se organizar no que tem sido chamado de Sociedade e Economia do Conhecimento desde a assinatura do Tratado de Bolonha. A concretizar esta relação, a hipótese é de que a produção de conhecimentos em nosso país e em nossas universidades e centros de pesquisa se restrinjam a conhecimentos básicos, comoditizados, para que os países mais desenvolvidos lhes agreguem valor e intensifiquem os seus processos de acumulação de capital através da venda e cobrança de royalties. Esta dependência acadêmica tende, então, a repetir padrões típicos da exploração colonial: produção de mais-valia absoluta em nossas universidades e centros de pesquisa, e produção de mais-valia relativa fora das nossas fronteiras.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v4i2.9388

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.