OS SIGNIFICADOS HISTÓRICOS DA GREVE DOS PROFESSORES NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS EM 2012

João Alberto da Costa Pinto

Resumo


O artigo propõe uma reflexão historiográfica sobre a greve dos professores das universidades federais no ano de 2012. Com base na perspectiva historiográfica do marxismo de João Bernardo, serão analisados os principais impasses da política sindical (do ANDES e do PROIFES) frente ao papel central das Universidades Federais na definição macroestrutural das condições gerais de produção do capitalismo brasileiro, assim como as relações do poder institucional dos gestores-tecnocratas com as funções produtivas do trabalho docente.

Palavras-chave


gestores; capitalismo sindical; universidades federais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v4i2.9385

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.