Participação política do professorado de educação física no movimento sindical

Giovanni Felipe Ernst Frizzo, Leonardo Lemos Silveira, Ivan Bremm de Oliveira

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar a participação política do professorado de Educação Física (EF) no movimento sindical. Como instrumento metodológico, utilizamos um questionário com perguntas abertas e fechadas intitulado Enquete Docente com o professorado de EF da Rede Estadual de Ensino em Pelotas-RS. Participaram do estudo 26 docentes de 18 escolas estaduais do RS, que representam a totalidade de docentes que responderam ao questionário. Com os resultados, foi possível compreender que a formação inicial e as desigualdades de gênero são importantes elementos para a não participação política no movimento sindical. Também identificou-se que um pouco mais da metade do professorado de EF não tem envolvimento político com as atividades do sindicato que os representa.


Palavras-chave


Educação Física; Participação Política; Escola Pública

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/Conselho Pleno. Resolução n.01, de 18 de fevereiro de 2002.

________. Conselho Nacional de Educação/Conselho Pleno. Resolução n.02, de 1 de julho de 2015.

BOTH, Vilmar. Mudanças no mundo do trabalho e suas mediações na Educação Física. 2009. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2009.

CAMPOS, André Gambier. Sindicatos no Brasil: o que esperar no futuro próximo? Texto para Discussão, Rio de Janeiro: IPEA, 2016

FERREIRA, Márcia. Mulheres e Homens em Sindicato Docente: um estudo de caso. Cadernos de Pesquisa, vol. 24, n. 122, p. 391-410, mai/ago 2004.

FILLIPPINI, Isabella. A Organização do Trabalho Pedagógico e o Trato com o Conhecimento na Formação de Professores de Educação Física. 2013. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2013.

LEONE, Eugenia; TEIXEIRA, Marilane. As mulheres no Mercado de Trabalho e na Organização Sindical. In: XVII Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Anais... Caxambu-MG, 20 a 24 de setembro de 2010.

MIGUEL, Luis Felipe. Mulheres e espaços de poder no Brasil. Autonomia econômica e empoderamento da mulher: textos acadêmicos. Brasília: Fund. A. de Gusmão, p. 139-155, 2011.

OST, M. A. Formação Continuada em Educação Física: um estudo sobre as propostas da Secretaria de Educação e Desporto da Prefeitura Municipal de Pelotas-RS. 2012. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2012.

SILVA, Guilherme Gil da; MOLINA NETO, Vicente. Um estudo sobre Formação Política de Professores de Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 4, p. 859-873, out./dez. 2012.

TAFFAREL, Celi. Do Trabalho em Geral ao Trabalho Pedagógico: contribuição ao debate sobre trabalho pedagógico na Educação Física. Motrivivência, n. 35, p 18-40, dez/2010.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. Estatísticas do eleitorado 2018. Disponível em:< www.tse.jus.br/eleitor-e-eleicoes/estatisticas/estatisticas-de-eleitorado/estatistica-do-eleitorado-por-sexo-e-faixa-etaria>. Acesso em: 28 abr. 2018.

ZIBETTI, Maria Lúcia; PEREIRA, Sidnéia. Mulheres e professoras: repercussões da dupla jornada nas condições de vida e no trabalho docente. Educar em Revista. Número Especial 2, 2010, p. 259-276.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v11i3.34466

Direitos autorais 2020 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.