A arte sob a perspectiva do marxismo: uma atividade humana potencialmente humanizadora

Mércia Santana Mathias, Luciana Cristina Salvatti Coutinho

Resumo


Esse ensaio trata-se da discussão acerca dos escritos de Karl Marx e de outros autores sob a perspectiva do marxismo, buscando apreender os principais preceitos marxistas que podem ter relação com a arte. O ponto de partida é a obra de Ernst Fischer (1959) intitulada “A necessidade da arte”. É uma pesquisa do tipo qualitativa bibliográfica exploratória. Conclui-se que a arte deveria ser abordada em sua dimensão cultural, independentemente da forma de expressão utilizada. Sob a perspectiva do marxismo é possível observar as bases materiais da existência humana que corroboram o princípio de que a arte sempre esteve presente na histórica trajetória da existência humana, com diferentes sentidos.

Palavras-chave


Arte; Cultura; Marxismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHUSSER, Louis. Écrits philosophiques et politiques. Coletânea de textos; Tomo II. Org. François Matheron. Paris, Éditions STOCK/IMEC, 1997, p. 561-578. Trad. Danilo Enrico Martuscelli.

ARISTÓTELES. Poética. 2ª ed. São Paulo: Ars Poética, 1993.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica. In: ADORNO et al. Teoria da Cultura de massa. Trad. de Carlos Nelson Coutinho. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CARDOSO, Luís Antonio. A categoria do trabalho no capitalismo contemporâneo. Revista de Sociologia da USP, v. 23, n. 2, Nov. 2011.

COTRIM, Ana. Marx e a épica. Communicare: revista de pesquisa do Centro Interdisciplinar de Pesquisa. Faculdade Cásper Líbero. – v. 12, nº 2 (2012). São Paulo: Faculdade Cásper Líbero.

DESCARTES, René. Compendio de Música. Introdução Ángel Gabilongo; tradução Primitiva Flores e Carmen Gallardo. Madrid: Editorial Tecnos, 2001 – (Coleção Metropolis).

DUARTE, Newton. ABREU, Thiago Xavier de. Sobre o sentido político do ensino de música na educação escolar: das relações entre a arte e a realidade objetiva. LINHAS (FLORIANÓPOLIS. ONLINE), v. 20, p. 12-35, 2019.

EPOPÉIA GREGA. Dicionário da Academia de Poetas Americanos. Disponível em:< https://poets.org/text/epic-poetic-form>. Acessado em: 17/06/2019.

FISCHER, Ernst. A Necessidade da Arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1959. Tradução: Leandro Konder.

HARNECKER, Marta. Os conceitos elementais do materialismo histórico. São Paulo: Ed. Global, 1971.

HARTLEY, John. Teleology: studies in television. First published 1992, by Routledge. Simultaneously London and New York.

JOHNSON, Monte Ramone. Aristotle on Teleogy. Oxford/UK: Claredon Press, 2005.

KLEIN, Richard G.; BLAKE, Edgar. O despertar da cultura. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2005.

KOSIK, Karel. Dialética do Concreto. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

LUKÁCS, G. Introdução a uma Estética Marxista. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1968.

MARTINS, M.F. Práxis e “catarsis” como referências avaliativas das ações educacionais das ONG’s, dos sindicatos e dos partidos políticos. Avaliação, v.16, n.3, p.533-558, 2011.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos de 1844. Tradução de Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, K. Grundrisse. Tradução de Mario Duayer e Nélio Schneider. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2011.

MARX, K. Contribuição à Crítica da Economia Política. Tradução e Introdução de Florestan Fernandes. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

MOLINO, Jean. Facto Musical e Semiologia da Música. In J. J. Nattiez, Umberto Eco, Nicolas Ruwet, Jean Molino. Semiologia da música. Lisboa: Vega, (s/d).

ÖSTERBLOM, H., M. SCHEFFER., WESTLEY, F. R., VAN ESSO, M. L., MILLER, J., BASCOMPTE, J. Ecology and Society. Vol. 20, No. 4 (Dec 2015). Disponivel em:. Consultado em: 06/Jul/2018.

QUEIROZ, A. Sobre o conceito de catarse na Poética de Aristóteles. Revista Entrelinhas, v. 1, p. 1, 2013.

SCHEFFER, M., M. BAAS e T.K. BJORDAM ( 2017). Teaching originality? Common habits behind creative production in science and arts. Ecology and Society, 22 (2), [29]. Disponível em :< https://pure.uva.nl/ws/files/15015297/ES_2017_9258.pdf >. Consultado em: 06/Jul./2018.

TROJAN, Rose Meri. A arte e a humanização do homem: afinal de contas, para que serve a arte? Educ. rev. Curitiba, n. 12, p. 87-96, Dez. de 1996. Consultado em: 31 de maio de 2018.

RUNCIMAN, Steven. The fall of Constantinopla, 1482. Cambridge: University Press, 1965.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v11i3.33760

Direitos autorais 2020 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.