A política educacional nas primeiras décadas do século XXI: formas de expansão dos interesses das classes dominantes na história da educação nacional

Maria de Fatima Felix Rosar

Resumo


Resumo: Destaca-se neste artigo a necessidade de se compreender a política educacional como uma das formas de expressão da desigualdade intrínseca à estrutura da sociedade de classes. A análise e interpretação percuciente da política educacional brasileira, nesse contexto, tem sido a tônica da contribuição dos autores dos artigos da Germinal nos quais são destacadas as particularidades desse processo histórico, como se pretende ressaltar ao revisitar parte da produção contida nos diversos números editados, desde o ano de 2009.

 


Palavras-chave


política educacional, história da educação, capitalismo

Texto completo:

PDF

Referências


CARCHEDI, Gugliemo. O esgotamento da atual fase histórica do capitalismo. http://resistir.info/crise/carchedi 04jan17.html

CRUZ, Andreia Gomes da; PAULA, Maria de Fatima Costa de. O setor privado-mercantil de educação superior no Brasil e a educação à distância. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate. vol.7, n.2, p.242-251, dez.2015.

DUARTE, Rita de C.; DERISSO, José Luís. A reforma neoliberal do ensino médio e a descaracterização da escola. Germinal:

Marxismo e Educação em Debate, Salvador, vol. 9, n.2, p.132-141, ago. 2017.

FREITAS, Luiz Carlos. Os empresários e a política educacional: como o proclamado direito à educação de qualidade é negado na prática pelos reformadores empresariais. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate. vol.6, n.1, p.48-59, jun. 2014.

HOFFMAN, Rodolfo. Estud. av. vol.15 no.41 São Paulo Jan./Apr. 2001, p. 68.

IBGE. PNAD. Brasília, 2017. https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/ (18/05/2018).

IPEA, Nota Técnica PNAD- 2014.

LEHER, Roberto; VITTORIA, Paolo; MOTTA, Vânia. Educação e mercantilização em meio à tormenta político-econômica do Brasil. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, vol. 9, n. 1, p.14-24, abr. 2017.

MAUÉS, Olgaíses Cabral. Crítica da política educacional. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol. 9, n.1, p. 276-283, abr.2017.

MELO, Adriana Almeida Sales de; SOUSA, Flávio Bezerra de. A agenda do mercado e a educação no gov. Temer. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol. 9, n.1, p.25-36, abr. 2017.

NETTO, José Paulo, BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução crítica. 2ed. São Paulo: Cortez, 2007.

NEVES, Rosa Maria Corrêa das; PICCININI, Cláudia Lino. Crítica do imperialismo e da reforma curricular brasileira da

educação básica: evidência histórica da impossibilidade da luta pela emancipação da classe trabalhadora desde a escola do estado. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol.10, n.1, p.184-206, maio, 2018.

ORSO, Paulino José. A educação em tempos de golpe, ou como avançar andando para trás. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol. 9, n.1, p.50-71, abr. 2017.

PEREIRA, Rodrigo da Silva. A política de competências e habilidades na educação básica pública: relações entre Brasil e OCDE, Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, 2016.

PEIXOTO, Elza M. de Mendonça. Crítica da política educacional. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol. 9, n.1, p.1-13, abr. 2017.

SCHLESENER, Anita Helena; PEREIRA, Maria de Fatima Rodrigues. Notas sobre o desenvolvimento e a educação superior no Brasil no contexto de imperialismo. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol.9, n.1, p.37-49, abr. 2017.

TAVARES, Pedro Henrique; MAUÉS, Olgaíses Cabral. Expansão da educação superior pós-LDB de 1996 e constituição de

oligopólios transnacionais no estado do Pará. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, vol.4, n.1, p. 31-43, jun.2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v10i3.29195

Direitos autorais 2019 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.