Educação e trabalho em tempos de precarização

Wagner Pires da Silva, Paulo Henrique Freitas Maciel, Ana Carmita Bezerra de Souza

Resumo


A educação é indissociável do trabalho. A relação estreita com o trabalho faz com que a educação se transforme de acordo com as transformações das relações de trabalho. Dessa forma, no sistema capitalista, a educação tem assumido uma forma cada vez menos relacionada ao desenvolvimento das potencialidades e capacidades do trabalhador e voltada ao desenvolvimento de habilidades instrumentais específicas. A pesquisa a seguir procura situar essa relação entre educação e o trabalho nos diferentes modos de produção, detendo-se a configuração que o modelo assume atualmente, apresentando a necessidade de superação do mesmo para que a educação possa cumprir seu papel, negando as determinações do capital sobre a mesma.


Palavras-chave


Educação Profissional; Trabalho; Capitalismo

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Ricardo; PINTO, Geraldo Augusto. A fábrica da educação: da especialização taylorista à flexibilização toyotista. São Paulo: Cortez, 2017.

BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. Rio de Janeiro: Zahjar, 1980.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção Magistério 2º Grau/ Série Formação de Professor).

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Abril Cultural, 1993.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Vol. I, Livro I – O processo de produção do Capital. 13. ed. Rio de Janeiro: Bertraud do Brasil, 1989.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. In: Revista Brasileira de Educação v. 12 n. 34 jan./abr. 2007




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v11i1.27688

Direitos autorais 2019 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.