Fidel Castro: algumas de suas contribuições teórico-práticas para as inconclusas lutas pela emancipação de nossa América

Luis Suárez Salazar

Resumo


Depois de narrar os diversos compromissos que tinha estabelecido com as lutas pela emancipação da América Latina e do Caribe antes 01 de janeiro de 1959, o autor deste artigo se ocupa dos vários momentos que, desde os primeiros dias desse ano, o líder histórico da Revolução cubana, Fidel Castro, agora desaparecido fisicamente, convocou à "unidade anti-imperialista" e expressou sua utopia de que todos os estados do continente pudessem se integrar económica e politicamente como uma condição necessária, mas não suficiente para que suas nações e seus povos pudessem transformar em realidade os ideais dos fundadores das lutas pela independência contra o colonialismo ibérico, de igual modo que o chamado que José Martí havia feito até o final do século XIX, para as lutas que havia denominado de "segunda independência" de Nossa América, frente ao então nascente e hoje decadente imperialismo norte-americano. Daí, acrescenta o autor deste artículo, a consistente solidariedade da Revolução Cubana com a luta pela descolonização do Caribe, bem como, com todos os processos revolucionários, reformadores e reformistas ou favoráveis aos interesses populares e nacionais que foram implantados (e estão sendo implantados) no “sul político do continente americano". Também, o apoio dado pelas lideranças políticas do Estado cubano e pelos próprios cubanos aos vários processos de diálogo político, de cooperação económica e de integração na América Latina e no Caribe. Em especial, à Associação de Estados do Caribe (AEC), à agora chamada Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América – Acordo de Comércio entre os Povos (ALBA-TCP) e, mais recentemente, à Comunidade Latino-americana e Caraibenha (CELAC).

Palavras-chave


Fidel Castro; unidade anti-imperialista; integracão econômica e política da América Latina e do Caribe.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i3.24645

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.