Coup d'état e exclusivismo político-educacional: uma análise da medida provisória 746/2016

Marcelo Lira Silva

Resumo


A formação social brasileira desenvolveu-se ontologicamente enquanto uma particularidade capitalista, ou seja, estruturou-se a partir de uma burguesia agrário-exportadora, fundamentada na acumulação do capital latifundiário, estruturado socialmente no escravagismo. Nesse sentido, o processo de emancipação política do Brasil, ou seja, a constituição do Estado brasileiro passou pela crise e dissolução do sistema colonial, a partir da qual forjou-se um tipo particular de classes dominantes que constituíram um Estado sem uma nação. Tratara-se da constituição de um tipo de capitalismo hipertardio, dependente e subordinado ao epicentro do capitalismo mundial, de tal forma que as classes dominantes brasileiras constituíram-se a partir do desenvolvimento e da difusão de um pensamento eclético enraizado na tessitura social brasileira enquanto ideologia conservadora de viés conciliatório. Devido sua incapacidade de fundar-se enquanto classe dominante autônoma, constituída a partir de um projeto nacional de desenvolvimento próprio, e, portanto, de impossibilidade de competitividade no mercado internacional, as classes dominantes brasileiras criaram um tipo particular de bonapartismo-colonial, marcado pelo exclusivismo político; e, consequentemente, pela não admissão de qualquer tipo de participação e representatividade das classes trabalhadoras e demais classes subalternas nos processos decisórios do país. O tipo particular de desenvolvimento do capitalismo brasileiro forjou uma classe dominante autocrática, que pela via do exclusivismo político passou a impor a sociedade brasileira um tipo particular de dominação fundamentada em Golpes de Estado recorrentes, na criminalização das frágeis organizações autônomas das classes trabalhadoras e demais classes subalternas, e, no encarceramento e ou extermínio físico de suas principais lideranças políticas e socioculturais. Nesse sentido, o Golpe de Estado Judicial-Parlamentar-Midiático, consumado no Brasil em 31 de agosto de 2016, criou as condições autocráticas necessárias à recomposição e reordenamento das instituições brasileiras, dentre as quais as que estruturam o sistema educacional, como forma de viabilizar as condições objetivas e subjetivas necessárias ao novo padrão de acumulação neoliberal-flexível imposto pelo epicentro do capitalismo mundial a periferia capitalista.


Palavras-chave


Golpe de Estado Judicial-Parlamentar-Midiático – exclusivismo político – bonapartismo colonial – Sistema Educacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. Educação e Emancipação. Trad. WolfgangLeo Maar. – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ALGEBAILE, Eveline. Escola pública e pobreza: a ampliação para menos. – Rio de Janeiro: Lamparine, FAPERJ, 2009.

APPLE, Michael. Ideologia e Currículo. São Paulo, Brasiliense, 1982.

BONIN, Robson. Popularidade de Lula bate recorde e chega a 87%, diz Ibope. G1. 16 dez. 2010. Disponível em: http://g1.globo.com/politica/noticia/2010/12/popularidade-de-lula-bate-recorde-e-chega-87-diz-ibope.html Acesso em 09 mai. 2017.

BOURDIEU, P. e PASSERON, J-C. A Reprodução. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1982.

BRASIL. Medida Provisória nº 746 de 22 de setembro de 2016. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/Mpv/mpv746.htm Acesso em 22 ago. 2017.

CALGARO, Fernanda. Senado aprova MP que reforma o ensino médio; texto vai à sanção presidencial. 08 fev. 2017. Disponível em: http://g1.globo.com/politica/noticia/senado-aprova-texto-base-da-mp-da-reforma-do-ensino-medio.ghtml Acesso em: 09 mai. 2017.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Câmara autoriza instauração de processo de impeachment de Dilma com 367 votos a favor e 137 contra. 17 abr. 2016. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/POLITICA/507325-CAMARA AUTORIZA-INSTAURACAO-DE-PROCESSO-DE-IMPEACHMENT-DE-DILMA-COM 367-VOTOS-A-FAVOR-E-137-CONTRA.html Acesso em 22 ago. 2017.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Câmara aprova MP da reforma do ensino médio. 13 dez.2016. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/521288-CAMARA-APROVA-MP-DA-REFORMA-DO-ENSINO-MEDIO.html Acesso em: 22 ago. 2017.

CARTA CAPITAL. "Cumprimento vocês por mais esta propaganda", diz Temer a jornalista. 16 nov. 2016. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/cumprimento-voces-por-mais-esta-propaganda-diz-temer-a-jornalista Acesso em: 22 ago. 2017.

CARTA CAPITAL. Senado aprova MP de Temer que desmonta a EBC. 07 fev. 2017. Disponível em:

https://www.cartacapital.com.br/blogs/intervozes/senado-vota-esta-semana-mp-que-desmonta-empresa-publica-de-comunicacao. Acesso em: 22 ago. 2017.

CIAVATA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino Médio e Educação Profissional no Brasil. In. Revista Retratos da Escola. Brasília, v. 5, n. 8, p. 27-41, jan./jun. 2011.

DIONÍSIO, Bibiana; KANIAK, Thais; VIANNA, José; MAZZA, Malu; COSME, Marcelo. Eduardo Cunha é preso em Brasília por decisão de Sérgio Moro. G1. 19 out. 2016 Disponível em: http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2016/10/juiz-federal-sergio-moro-determina-prisao-de-eduardo-cunha.html. Acesso em 22/08/2017.

FACULDADE SESI DE EDUCAÇÃO. Disponível em: http://www.faculdadesesi.edu.br/graduacao/ciencias-humanas/ Acesso em 25 ago. 2017.

FERNANDES, Florestan. Sociedade de classes e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Zahar , 1975 [1968].

FERNANDES, Florestan. Mudanças sociais no Brasil. São Paulo: Difel, 1960.

FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil. São Paulo: Globo, 2006 [1975].

FERNANDES, Florestan. A sociologia numa era de revolução social. Rio de Janeiro: Zahar, 1976, 2.ed.

FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. Rio de Janeiro: Zahar, 1981, 3.ed.

.

FOLHA DE SÃO PAULO. 30 mar. 2016. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1755532-so-10-aprovam-governo-dilma-rousseff-aponta-pesquisa-cni-ibope.shtml Acesso em 09 mai. 2017.

FOLHA DE SÃO PAULO. Disponível em: http://arte.folha.uol.com.br/poder/operacao-lava-jato/ Acesso em 22 ago. 2017.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da educação básica. In. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 1129-1152, out. 2007.

GAMA, Paulo; URIBE, Gustavo. Governo Temer libera R$ 800 milhões em emendas para a base. 16 marc. 2017. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/03/1866906-governo-temer-libera-r-800-milhoes-em-emendas-para-a-base.shtml Acesso em: 13 mai. 2017.

G1. Lucro do Bradesco cai para R$ 15,08 bilhões em 2016. 02 fev. 2017. Disponível em: http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/lucro-do-bradesco-chega-a-r-3592-bilhoes-no-4-trimestre.ghtml Acesso em: 09 mai. 2017.

G1. Câmara aprova prosseguimento do processo de impeachment no Senado. 17 abr. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/politica/processo-de-impeachment-de-dilma/noticia/2016/04/camara-aprova-prosseguimento-do-processo-de-impeachment-no-senado.html Acesso em: 22 ago. 2017.

GARCIA, Gustavo; CALGARO, Fernanda; MATOSO, Filipe; LIS, Laís; RODRIGUES, Mateus. Senado aprova impeachment, Dilma perde mandato e Temer assume. 31 ago. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/politica/processo-de-impeachment-de-dilma/noticia/2016/08/senado-aprova-impeachment-dilma-perde-mandato-e-temer-assume.html Acesso em 22 ago. 2017.

GRAMSCI, Antônio. Cadernos do cárcere, volume 2; edição e tradução, Carlos Nelson Coutinho; co-edição, Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. 2ª ed., Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

INEP/MEC. Divulgação dos resultados dos Institutos Federais no Enem 2015 por Escola. 07 out. 2016. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/divulgacao-dos-resultados-dos-institutos-federais-no-enem-2015-por-escola/21206 Acesso em 22 ago. 2017.

MANACORDA, Mario Alighiero. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. Trad. Gaetano Lo Monaco. – 13ªed. – São Paulo: Cortez, 2010.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a Pedagogia Moderna. Trad. Newton Ramos de Oliveira. – 2ªed.– Campinas-SP: Alínea, 2010.

MARX, Karl. O 18 Brumário de Luís Bonaparte. Trad. Nélio Schneider. – São Paulo: Boitempo, 2011.

MATAIS, Andreza; MORAES, Marcelo de. Mendonça Filho loteia Ministério com nomes do setor privado. 05 jul. 2016. Disponível em: http://politica.estadao.com.br/blogs/coluna-do-estadao/mendonca-filho-loteia-ministerio-com-nomes-do-setor-privado/ Acesso em: 13 maio. 2017.

MAZZEO, Antônio Carlos. Estado e Burguesia no Brasil: origens da autocracia burguesa. – Belo Horizonte-MG: Oficina de Livros, 1989.

MORENO, Ana Carolina. Governo exclui 96% dos institutos federais em divulgação do Enem por escola. 06 out. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/educacao/noticia/governo-exclui-96-dos-institutos-federais-em-divulgacao-do-enem-por-escola.ghtml Acesso em 13 mai. 2017.

NOSELLA, Paulo. Ensino Médio: unitário ou multiforme? In. Revista Brasileira de Educação. v.20. nº60, jan/mar. 2005.

NOSELLA, Paulo. Ensino Médio: em busca do princípio pedagógico. Educ. Soc., Campinas, v32, nº117, pp.1051-1066, out/dez., 2011.

NUNES, Augusto. Veja. Mendonça Filho no Roda Viva: ‘Não falta dinheiro para a educação. Falta foco, engajamento’. 08 fev. 2017. Disponível em: http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/mendonca-filho-no-roda-viva-8216-nao-falta-dinheiro-para-a-educacao-falta-foco-engajamento-8217/ Acesso em: 22 ago. 2017.

RAMOS, Marise Nogueira. Implicações Políticas e Pedagógicas da EJA integrada à Educação Profissional. In. Educação & Realidade. 35(1). Jan/abr. 2010, pp.65-85.

ROSSI, Marina. PEC 241: Com quase 1.000 escolas ocupadas no país, ato de estudantes chega a SP. 25 out. 2016. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2016/10/24/politica/1477327658_698523.html Acesso em: 22 ago. 2017.

SAMPAIO, Plinio (Org). Jornadas de Junho: a revolta popular em debate. – São Paulo: ICP, 2014.

SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia. Campinas-SP: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, Demerval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. In. Revista Brasileira de Educação. v. 12 n. 34 jan./abr. 2007.

SENADO. Senado aprova reforma do ensino médio, que segue para sanção. 08 fev. 2017. Disponível em http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2017/02/08/senado-aprova-reforma-do-ensino-medio-que-segue-para-sancao. Acesso em: 22 ago. 2017.

SHIROMA, Eneida Oto. Política Educacional. – 4.ed. – Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.

SINGER, André. Os sentidos do lulismo: reforma gradual e pacto conservador. – São Paulo: Companhia das Letras, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i3.23726

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.