América Latina à espera pelo grito dos livres

Paulino José Orso

Resumo


Este artigo trata da América Latina e sua relação com os sucessivos domínios coloniais e imperiais, e sua imperiosa necessidade de libertação e emancipação. Numa perspectiva histórica, analisamos como essa porção do continente americano, primeiramente foi submetida ao domínio europeu e, posteriormente, estadunidense que, sob o lema: “América para os americanos”, decretado pela Doutrina Monroe, em 1823, auto denominou-se “polícia da américa”, passou a governar de acordo com a política do Big Stick (Grande Porrete) e se outorgou o direito de patrocinar golpes, implantar ditaduras e plantar governos subservientes a seus interesses. O intuito é o de que, trazendo à tona esse cenário assombroso, abominável e espantoso, possamos contribuir para que de fato se compreenda os desafios que estão colocados para a América Latina e para os trabalhadores, e se construam alternativas efetivas e eficazes para fazer frente a ele e transformá-lo em vestígio do museu da história.


Palavras-chave


América Latina, Imperialismo, Emancipação Humana

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i3.22986

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.