ESCOLA ITINERANTE DO MST: 20 ANOS DE APRENDIZADOS NA LUTA

Sandra Luciana Dalmagro, Caroline Bahniuk, Isabela Camini

Resumo


O presente texto analisa o significado político e pedagógico das Escolas Itinerantes localizadas nos acampamentos do MST em seu percurso 20 anos. Estas escolas acompanham a dinâmica dos acampamentos e buscam desenvolver o projeto educativo do MST. A fonte de dados tem por base pesquisa documental, e observações em espaços de formação de professores. O artigo sintetiza estudos anteriores das autoras, porém elegendo como aspectos centrais na análise a formação dos educadores, a relação da escola com o Estado e a forma escolar. A bibliografia encontra sustentação, dentre outros, em Pistrak e Freitas. A partir destes aspectos evidenciamos que as Escolas Itinerantes tem desenvolvido diversas e sistemáticas estratégias de formação dos educadores, confronta o Estado burguês ao mesmo tempo em que dele depende e possui potencialidade para questionar a forma escolar e realizar uma escola em sintonia com a luta dos trabalhadores, o que se processa em meio a diversos limites e contradições.


Palavras-chave


Escola Itinerante; Acampamentos; MST; Forma escolar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i2.21691

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.