A profissionalização imposta por decreto: notas sobre a reformulação neoliberal na educação dos trabalhadores brasileiros

José Deribaldo Gomes dos Santos

Resumo


 

O Decreto nº 2.208/97, ao impossibilitar a integração da modalidade profissionalizante com o ensino médio, recebeu inúmeras críticas. O Decreto nº 5.154/04, ao repor tal possibilidade, foi elogiado. No entanto, há elementos que aproximam os dois dispositivos. Debater as proximidades entre os dois decretos é o objetivo principal do presente artigo. Tarefa que seja apreendida tendo como orientação a crítica marxista.



Palavras-chave


Decreto nº 2.208/97; Decreto nº 5.154/04; Educação Profissional.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 12.513, de 26 de outubro de 2011. Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Brasília, 2011. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Profissional e Tecnológica. Documento Base da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrada ao Ensino Médio. Brasília: MEC, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/documento_base.pdf. Acesso em: 26 jul. 2016.

BRASIL. Decreto Nº 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implantação do Plano de Metas Compromisso Todos Pela Educação. Brasília, 2007. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Decreto Nº 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 2004a. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Parecer CNE/CEB Nº 39/04. Aplicação do Decreto Nº 5.154/2004 na Educação Profissional Técnica de nível médio e no Ensino Médio. Brasília: 2004b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf_legislacao/rede/legisla_rede_parecer392004.pdf. Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Média e Tecnológica. Políticas públicas para a educação profissional e tecnológica. Brasília, 2004c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/p_publicas.pdf. Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Programa de Expansão da Educação Profissional. Educação Profissional: concepções, experiências e propostas. Anais do Seminário Educação Profissional: concepções, experiências e propostas. Brasília: 2003. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Decreto Nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1997. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2016.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2016.

CÊA, Georgia Sobreira dos Santos. A reforma da educação profissional e o ensino médio integrado: tendências e riscos. In: 29ª Reunião anual da Anped. Educação, cultura e conhecimento na contemporaneidade: desafios e compromissos. Caxambu: ANPEd, 2006.

DORE, Rosemary. Gramsci e o debate sobre a escola pública no Brasil. Cad. Cedes, Campinas, v. 26, n. 70, p. 329-352, set./dez. 2006. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 5 set. 2009.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Pronatec é um caça-níquel para redes privadas. São Paulo: 2014. Disponível em: http://educacao.uol.com.br/noticias/2014/06/30/pronatec-e-um-caca-niquel-para-redes-privadas-diz-especialistas.htm. Acesso em: 27 jul. 2016.

FRIGOTTO, G.; FRANCO, M.; RAMOS, M. A gênese do Decreto N˚ 5.154/2004: um debate no contexto controverso da democracia restrita. Trabalho Necessário, Rio de Janeiro, v. 3, n. 3, 2005a.

FRIGOTTO, G.; FRANCO, M.; RAMOS, M. A política de educação profissional no Governo Lula: um percurso histórico controvertido. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 1.087-1.113, out. 2005b.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Sinopse Estatística da Educação Básica [de 2001 a 2015]. Disponível em: http://www.inep.gov.br. Acesso em: 29 jul. 2016.

MARINHO, Sandra. Para onde aponta a política educacional do governo Lula?: Elementos para uma análise do programa nacional de qualificação social e profissional. In: JIMENEZ, Susana. V.; RABELO, Jackeline (Org.). Trabalho, educação e luta de classe: a pesquisa em defesa da história. Fortaleza: Brasil Tropical, 2003. p. 195-204.

MARTINS, Marcos. F. Ensino técnico e globalização:cidadania ou submissão? Campinas: Autores Associados, 2000.

MÉSZÁROS, István. A crise estrutural do capital. Outubro-Revista do Instituto de Estudos Socialistas, São Paulo, n. 4. 2000.

PEREIRA, George Amaral. Formação de professores para a educação profissionalizante no Eestado Ceará: críticas à pedagogia do empreendedorismo. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central e Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos – UECE/FECLESC/FAFIDAM. Quixadá/CE, 2015.

RAMOS, Marise. Concepção do ensino médio integrado. 2008. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pd. Acesso em: 26 jul. 2016.

SANTOS, Deribaldo. Graduação tecnológica no Brasil: crítica à expansão do Ensino Superior Não Universitário. Curitiba: CRV, 2012.

SANTOS, Deribaldo. Políticas Públicas Neoliberais para o Ensino Profissional: como fica o CEFET/CE? In: JIMENEZ, Suzana Vasconcelos; SILVA, Marcus F. Alexandre da (Orgs.). Políticas Públicas e Reprodução do Capital. Fortaleza: Edições UFC, 2007. p. 101-124.

SCHWARTZMAN, Simon. Os cursos seqüenciais em boa hora. Tudo a ler NECAD/CED/UECE, Fortaleza, n. 4, n. 13, p. 4, jan./fev./mar. 2003.

SILVA, Maria Aline da. Educação profissionalizante, movimento de educação para todos, decretos nº 2.208/97 e nº 5.154/04: as coincidências esperadas. 2016. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual do Ceará – UECE, Fortaleza, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i3.20976

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.