EDITORIAL: LUTA PELA TERRA E EDUCAÇÃO DO CAMPO

Adriana D'Agostini

Resumo


A conjuntura agrária no Brasil é de conflito e violência desde a chegada dos portugueses para a colonização destas terras até os dias de hoje, de expansão capitalista desordenada, provocadora de um grau ainda maior de desigualdade social. Porém, onde há expropriação há luta. E a luta pela terra trás consigo a necessidade de uma educação de classe. Este número pretende suscitar o debate sobre a luta e os conflitos atuais sobre a questão agrária no país e sua relação com as experiências educacionais em curso nos teritórios de reforma agrária vinculada aos movimentos sociais do campo.

Palavras-chave


Luta de Classes Educação; Educação do Campo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v8i2.20510

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.