A RELAÇÃO CAMPO-CIDADE NO ENSINO DE GEOGRAFIA: UMA ANÁLISE DO TRABALHO PEDAGÓGICO COM ESTUDANTES DO FUNDAMENTAL II

Ana Lídia Santana Batista

Resumo


Resumo: O presente texto discute a relação campo-cidade no Ensino de Geografia, a partir do debate da Educação do Campo, tomando como eixo de análise o trabalho pedagógico com estudantes do Ensino Fundamental II, no município de Irará, Bahia. Tal análise foi realizada na Escola Municipal Maria Bacelar (EMMB), localizada na zona rural, a Sudoeste do município supracitado. As reflexões aqui trazidas, representam um recorte dos estudos e pesquisas desenvolvidas no curso de Pós-Graduação em Educação, a nível de mestrado acadêmico na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), no período entre 2014-2016. Em se tratando de uma pesquisa que envolve a educação escolar, buscou-se compreendê-la como um processo dialético e histórico e, para tanto, fez-se a opção pela pesquisa qualitativa, adotando uma concepção de totalidade, como possibilidade de compreender a realidade educacional em suas múltiplas relações. Os dados apontaram que o trabalho pedagógico do professor de Geografia, orientado por práticas que priorizam documentos oficiais e livros didáticos, tende a reforçar valores urbanos, em detrimento das singularidades dos sujeitos do campo. Assim, ao não problematizar o debate das relações de poder na sociedade, o mesmo tende a reforçar a visão de inferioridade construída pelos estudantes sobre o espaço rural e, consequentemente, sobre si mesmos, uma vez que o espaço é resultado das relações sociais, mas também condiciona essas relações existentes. Desse modo, um caminho para a transformação dessa realidade, pode ser identificado a partir do debate da Educação do Campo enquanto proposta pedagógica contra hegemônica, que ao considerar as contradições que permeiam a sociedade, identifica possibilidades de se pensar uma educação escolar que contribua para a emancipação dos sujeitos do campo.

Palavras-chave: Campo-cidade; Ensino de Geografia; Trabalho Pedagógico.  

Resumen: El presente texto discute la relación campo- ciudad en el Enseño de Geografía, a partir del debate de la Educación del Campo, tomando como eixo de análise el trabajo pedagógico con estudiantes del Eseño Fundamental II, en el município de Irará Bahia. Tal análise que realizada en la Escuela Municipal Maria Bacelar ( EMMB), localizada en la zona rural, Sudoeste del município supracitado. Las reflexiones aqui  trazidas, representan un recorte de los estudios y pesquisas desarolladas en el curso de Pós- Graduación en Educación, a nivel de mestrado académico en la Universidad Estadual de Feira de Santana(UEFS) en el período entre 2014 – 2016. En se tratando de una pesquisa que envuelve la educación escolar se buscó compreenderla con proceso dialético y histórico y, para tanto se hizo la opción por la pesquisa cualitativa, adotando una concepción de totalidad como posilidad de compreender la realidad educacional en sus múltiplas relaciones. Los dados apontaron que el trabajo pedagógico del profesor de Geografía, orientado por practicas que priorizan documentos oficiales y libros didacticos tiende a reforzar valores urbanos, en detrimento de las singularidades de los sujetos del campo. Así, al no problematizar el debate de las relaciones de poder en la sociedad, el mismo tiende a reforzar la visión de inferioridad construída por los estudiantes sobre el espacio rural y, consecuentemente sobre si mismos, una vez que el espacio es resultado de las relaciones sociales, pero también condiciona esas relaciones existentes. De ese modo, un camino para la transformación de esa realidad, puede ser identificado a partir del debate de la Educación del Campo mientras propuestas pedagógicas contra-hegemónica, que al considerar las contradicciones que permeian la sociedad, identifica posibilidad de se pensar una educación escolar que contribua para la emancipación de los sujetos del campo.

Palabras-llave: Campo- ciudad; Enseño de Geografía; Trabajo Pedagógico.  

 

Abstrat: This paper discusses the countryside to the city relationship  in Geography Teaching from the Countryside Education debate, taking as the axis of the pedagogical work with students from Elementary School  II in the town of Irará, Bahia. This analysis was performed at the Maria Bacelar Municipal School (EMMB), located in the field, south-west of the above municipality. These reflections brought represent a cut of the studies and research carried out in the course of Postgraduate Education, the academic level of master's degree at the State University of Feira de Santana (UEFS) in the period 2014-2016. In the case of research that involves education, it sought to understand it as a dialectical and historical process and, therefore, there was the option for qualitative research, adopting a totality of design, as a possibility to understand reality education in its multiple relationships. The data showed that the pedagogical work of the Geography teacher, guided by practices that prioritize official documents and textbooks, tends to reinforce urban values, to the detriment of the singularities of the subject countryside. So, to not question the discussion of power relations in society, it tends to reinforce the inferiority of vision built by the students of the countryside areas and, consequently, about themselves, since space is a result of social relations, but also affects these relationships. Thus, a way for the transformation of this reality, can be identified from the countryside education debate as pedagogical proposal counterhegemonic that when considering the contradictions that pervade society, identifies opportunities to think a school education that contributes to the emancipation of the subject countryside.

Keywords: Countryside-City; Geography Teaching; Pedagogical work.

 

 


  

 


Palavras-chave


Tradição marxista; Sociologia da educação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v10i2.18375

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.