ESTUDO, TRABALHO E AGROECOLOGIA: A PROPOSTA POLÍTICA PEDAGÓGICA DOS CURSOS DE AGROECOLOGIA DO MST NO PARANÁ.

João Henrique Souza Pires, Henrique Tahan Novaes

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo descrever a formação do técnico em agroecologia desenvolvida nos Centros/Escolas do MST no Estado do Paraná. Teve-se como objeto concreto de análise as práticas pedagógicas e metodológicas do 2o curso técnico em agroecologia integrado ao ensino médio realizado no Centro/Escola “José Gomes da Silva” (EJGS) do MST do Paraná (PR), Turma Revolucionários da Terra (2010-2013). Tomou-se como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e análise documental com destaque imprescindível ao Projeto Político Pedagógico (PPP), ao Projeto Metodológico (PROMET) e as ementas disciplinares, bem como, o regimento interno da EJGS. Constatou-se que o Projeto Político Pedagógico (PPP) aplicado junto a Turma Revolucionários da Terra na EJGS segue os princípios da Pedagogia do Movimento Sem Terra, da pedagogia freireana, da pedagogia socialista, da agroecologia e do Materialismo histórico dialético, dentro das especificidades de uma escola de agroecologia.

Palavras-chave


Centros/Escolas de Agroecologia; Cursos técnicos em Agroecologia; Pedagogia do Movimento; Dialogo de Saberes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v8i2.18144

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.