CONJUNTURA, LUTA DE CLASSES E EDUCAÇÃO

Elza Margarida de Mendonça Peixoto

Resumo


Os artigos compilados neste Volume 8, N. 1 de Germinal: Marxismo e Educação em Debate trazem reflexões sobre as determinações (e em certa medida, as refletem) e as possibilidades de movimento dos trabalhadores da educação em um quadro de crise sistêmica[i] e de caráter mundial do capitalismo, no qual, as relações nacionais e internacionais tornam-se extremamente complexas e desafiadoras para qualquer projeto de manutenção da hegemonia ou sua superação. Em que medida podemos evitar arrogar um artigo de fundo, que, para além de restringir-se à descrição burocrática do conteúdo do número, evitando isentar-se, ao menos pontue a conjuntura a que remetem (ou sobre que calam) os artigos aqui retratados? Desafia-mo-nos, sem a pretensão do esgotamento, a inventariar dados, referências, posições sobre o quadro de crise, com a angústia que marca nossas subjetividades – nestes tempos em que urge uma vanguarda que analise com atenção o quadro corrente e aponte a direção das lutas. Tempos em que há muito para prestar atenção nos movimentos de transformação em um modo de produção[ii] em crise. 

Palavras-chave


Conjuntura, Luta de Classes e Educação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v8i1.18050

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.