A ESCOLA DO TRABALHO: FORMAÇÃO HUMANA EM MARX

Caio Antunes

Resumo


Marx é certamente um dos pensadores mais influentes da história da humanidade. Abordou, em sua vasta obra, os mais variados “campos” do conhecimento (filosofia, teoria política, economia, arte, psicologia, antropologia, educação). Entretanto, por concebê-los necessariamente articulados à totalidade da realidade objetiva que lhes proporcionou surgimento e existência, Marx não se ocupou de nenhuma formulação que versasse estritamente sobre nenhum destes campos. Por conseguinte, Marx não elaborou nenhum trabalho exclusivamente educacional, tampouco pedagógico, muito embora a educação e a pedagogia ocupem lugar de destacada importância em seu sistema teórico-filosófico. A formulação mais diretamente educacional presente na obra marxiana aponta para um sentido de análises concernentes à educação formal, ou proposituras relativas à instrução escolar. Contudo, tais discussões se ancoram em uma formulação teórica mais ampla e fundamental, posta exatamente em uma teoria da formação humana, da qual a discussão/propositura escolar/pedagógica é uma parte significativamente importante. A presente tese busca analisar justamente esta teoria da formação humana presente na obra marxiana, a partir das profundas e intricadas relações que se estabelecem entre trabalho e formação, tanto do ponto de vista mais abstrato das relações estruturais que unem estas duas categorias, quanto do ponto de vista concreto das formas como o trabalho se organiza e realiza historicamente e suas interferências no processo de formação dos seres humanos. Trata-se de um trabalho teórico, de cunho bibliográfico-histórico e de natureza filosófica realizado por intermédio de um mapeamento das discussões concernentes à formação humana no interior da produção teórica de Karl Marx.


Palavras-chave


Trabalho; Formação Humana; Trabalho Alienado; Alienação; Educação; Emancipação/revolução.

Texto completo:

PDF


ISSN: 2175-5604