AS LUTAS PELA TERRA E OS MOVIMENTOS SOCIAIS POPULARES DO CAMPO: PRODUÇÕES E DISPUTAS POR UM PROJETO EDUCATIVO DO CAMPESINATO

Franciele Soares dos Santos, Cecília Maria Ghedini

Resumo


Este artigo reflete acerca das relações entre a luta pela terra engendrada pelos Movimentos Sociais Populares do Campo (MSPdoC) e as produções de um projeto educativo que tem como síntese a educação do campo. Demonstra como as referências históricas produzidas no âmbito dos MSPdoC sustentam o projeto contra hegemônico da educação do campo, ao mesmo tempo em que subvertem o projeto de educação rural. Para tanto, destaca-se a conexão entrea questão agrária, os MSPdoC e a luta por terra e trabalho no Brasil e analisa-se o percurso da educação do campo e seu enraizamento no projeto histórico-político do campesinato e sua institucionalização que, mesmo de forma contraditória, constitui-se como ancoradouro na materialidade das lutas pela educação dos povos do campo.


Palavras-chave


Sociologia da Educação

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i1.16987

ISSN: 2175-5604