EPISTEMOLOGIA PÓS-MODERNA E SUA LEITURA DE VIGOTSKI

Eduardo Moura Costa, Silvana Calvo Tuleski

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar historicamente as formas que o construcionismo social interpretou os conceitos vigotskianos, sobretudo do ponto de vista epistemológico. Constatou-se que Vigotski foi utilizado pelo construcionismo social para fundamentar a ideia de que nos formamos nas relações sociais, mediados pela linguagem. Contudo apresenta uma concepção idealizada de linguagem, principalmente pela desconsideração das bases marxistas do psicólogo soviético. A chave desse problema seria compreender a linguagem e o conhecimento como independetes da reprodução material da sociedade. Conclui-se que a concepção construcionsita está em desacordo com as ideias de Vigotski, sobretudo a partir do seu sistema conceitual geral. 


Palavras-chave


Epistemologia; Construcionismo social; Psicologia Histórico-Cultural; Vigotski

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v9i2.16811

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.