A UNIVERSIDADE BRASILEIRA: UMA ANÁLISE HISTÓRICA DA INSERÇÃO PERIFÉRICA NA ORDEM CAPITALISTA MUNDIAL.

Matheus Castro da Silva

Resumo


Este estudo visa entender a condição atual da Universidade brasileira com base no marxismo. Para tanto, a partir da Teoria Marxista da Dependência, consideramos que a Educação Superior só pode ser entendida na relação estabelecida com a estrutura social periférica/dependente em que se insere. Assim sendo, pesquisamos a história da Universidade, levando-se em consideração três momentos: a criação da USP, a primeira Universidade nacional, a Reforma Universitária de 1968, e o REUNI, a Reforma Universitária implementada em 2008. Destarte, compreendemos que, assim como a estrutura societária brasileira aprofundou a sua condição de dependência, a Universidade brasileira se incorpora a essa lógica, ampliando sua heteronomia. 


Palavras-chave


Universidade; Heteronomia; Capitalismo dependente

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v7i2.13676

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.