A ALIENAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO FINANCEIRIZADA

Luciano d Escragnolle Cardoso

Resumo


O artigo se propõe a analisar a alienação marxiana, tendo como lócus de pesquisa as organizações contemporâneas. Será defendido o argumento de que a partir de um processo de financeirização, a organização seria conduzida à alienação, em um fenômeno que ultrapassa da pessoa física à jurídica. Nesta, a organização passa a não somente produzir e vender mercadorias, mas vender-se a si própria como uma mercadoria no mercado de capitais, potencializando a sua coisificação. Diante disso, o capital subsumiria seu próprio sistema mediador com o trabalho – a organização, que passaria a figurar simultaneamente como um agente “alienante” (em relação ao trabalhador) e “alienado” (em relação ao capital financeiro), em uma releitura do fenômeno da alienação no contexto da mundialização do capital e suas determinações.


Palavras-chave


Marx; Alienação; Financeirização

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v8i1.13673

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.