A CONCEPÇÃO HISTÓRICO-CULTURAL DE ALFABETIZAÇÃO

Meire dos Santos Dangió, Ligia Marcia Martins

Resumo


O artigo em tela coloca em questão a concepção histórico-cultural de alfabetização tendo em vista apontar as relações entre ela e o processo de desenvolvimento psíquico dos indivíduos, postulando – em conformidade com os pressupostos teóricos da psicologia histórico-cultural, que a alfabetização se realiza no seio de um processo amplo de desenvolvimento cultural e, consequentemente, de um ensino desenvolvente desde a mais tenra idade. Destarte, defendemos a tese segundo a qual o professor alfabetizador carece conhecer as articulações internas entre alfabetização, desenvolvimento da linguagem oral e o salto abstrativo requerido à sua conversão em linguagem escrita.


Palavras-chave


Alfabetização; Linguagem; Pensamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gmed.v7i1.13214

Direitos autorais 2018 Germinal: Marxismo e Educação em Debate

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Germinal: Marx. Educ. em Debate, Salvador - ISSN: 2175-5604.