COMUNICAÇÃO ENTRE DANÇA E PÚBLICO: O PAPEL DO COREÓGRAFO NA CONSTRUÇÃO DA RELAÇÃO OBRA-ESPECTADOR

Igor Gasparini, Helena Katz

Resumo


Todo espetáculo comunica algo. Nem sempre está na forma de uma mensagem clara, mas há sempre algo sendo comunicado ao público. Seja verbal ou não verbal, essa comunicação se inicia antes mesmo do espectador chegar ao teatro, pois, ao sentar-se na plateia, já conhece o nome do espetáculo, possivelmente já leu o texto do programa, viu alguma foto e/ou ouviu algum comentário sobre o que vai assistir. Durante o espetáculo, a comunicação continua por elementos que constroem a cena: movimentação cênica, imagens coreográficas criadas, gestos, posturas, maquiagem, adereços cênicos, iluminação, música, entre outras formas de comunicação. E o diálogo continua após a apresentação, pois é inevitável a conversa e os comentários que se sucedem a partir do que foi assistido. No encontro do espectador com a obra, um fluxo de informações se estabelece, e esse fluxo é aqui tratado na perspectiva da comunicação, à luz da Teoria Corpomídia (KATZ e GREINER), a qual sustenta que está sempre ocorrendo uma contínua contaminação entre corpo e ambiente. O problema que motiva esta pesquisa pode ser sintetizado em algumas perguntas que se repetem, cada vez com mais frequência: Como uma obra se faz entender? De que forma comunica? Qual é a natureza da comunicação que a linguagem corporal, que se utiliza de movimentos, tem capacidade de promover? É possível escapar da tirania do entendimento de que toda e qualquer comunicação precisa produzir significado no modelo da linguagem verbal?

Palavras-chave


Dança; Corpomídia; Comunicação; Coreógrafo; Público

Texto completo:

PDF


Dança: Revista do Programa de Pós-Graduação em Dança - ISSN: 2317-3777
Qualis 2013-2016: Artes (C); Comunicação e Informação (B5); Educação (C); Sociologia (B5).
 
Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.