A DANÇA QUE O JORNAL REPORTA: CONSIDERAÇÕES SOBRE DANÇA E JORNALISMO CULTURAL NO BRASIL

Andréia Vieira Abdelnur Camargo (USP)

Resumo


Este artigo discute as relações entre o jornalismo cultural e a dança, tendo em vista aprodução jornalística brasileira e suas implicações históricas. Um breve panorama sobreo percurso do jornalismo cultural no Brasil e no mundo estabelece o contexto de abordagens em torno dos procedimentos do discurso jornalístico sobre dança. A partir de uma perspectiva crítica acerca da crise pela qual esse jornalismo vem passando, nos últimos trinta anos, objetiva-se compreender seu papel na construção memorial e historiográfica da dança. Em sua função de registrar e difundir dados, tal jornalismo regula o que vai ser incluído ou excluído das pautas, determinando o que vai restar na história como marco contingente de seu tempo. Com base nas formulações de Daniel Piza (2004), Giorgio Agamben (2004) e Boaventura de Souza Santos (2006), este estudo problematiza as inclusões, exclusões, ausências e emergências produzidas no bojo do trabalho jornalístico. Nesse sentido, aponta-se como um olhar crítico ao discurso que se constrói sobre a dança, quando parâmetros regulatórios excludentes e massificados demarcam a atual fase do jornalismo cultural.


Palavras-chave


dança; jornalismo cultural; historiografia da dança

Texto completo:

PDF


Dança: Revista do Programa de Pós-Graduação em Dança - ISSN: 2317-3777
Qualis 2013-2016: Artes (C); Comunicação e Informação (B5); Educação (C); Sociologia (B5).
 
Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.