ALTERAÇÕES DO CONTORNO AXIAL EM COROAS CERÂMICAS E SEUS EFEITOS SOBRE A SAÚDE GENGIVAL CHANGES IN THE AXIAL CONTOUR OF PROTHETIC CROWNS - EFFECTS ON HEALTH GINGIVAL

Nara Santos ARAUJO, Leilane dos Anjos de CARVALHO, Ebele Adaobi da SILVA

Resumo


Objetivo: Este estudo observacional mensurou a configuração
do contorno axial em coroas totais (Cts) cimentadas sobre dente
e verificou a condição do tecido gengival adjacente. Material e
Métodos: Foram avaliadas 104 coroas do tipo metalocerâmica ou
totalmente cerâmica e com período de funcionamento entre 1-5 anos.
Dentes homólogos ou vizinhos foram utilizados como controle. A
condição do tecido gengival marginal foi avaliada clinicamente através
do Índice de Placa (IP) e do Índice Gengival (IG). Adicionalmente
foram obtidas réplicas em resina epóxi da região cervical dos dentes
restaurados para verificação do contorno axial vestibular através de
microscopia eletrônica de varredura (MEV). Resultados: A presença
de sobrecontorno na face vestibular foi registrada em 87,5% das Cts
avaliadas. A análise dos dados mostrou que os valores do IP no grupo
restaurado foram significativamente menores (P<0,001) em relação ao
grupo controle. Os valores do IG foram semelhantes entre os grupos
(P=0,194), prevalecendo a condição de saúde gengival. Conclusão:
Nos pacientes com higiene oral adequada, a presença de Cts com
boa adaptação marginal, porém com sobrecontorno axial na face
vestibular, não mostrou alterações significativas no tecido gengival
livre.

ABSTRACT

Purpose: This observational study measured the configuration of the
axial contour in total crowns (TCs) and verified the condition of the
adjacent gingival tissue. Methods: One hundred four metal-ceramic
and all-ceramic crowns with the period of installation ranging from
1-5 years were evaluated. Homologous or adjacent teeth were used as
controls. The marginal gingival tissue condition was clinically evaluated
through the plaque index (PI) and gingival index (GI). Epoxy resin
replicas were obtained from the cervical region of the restored teeth
in order to verify the axial contour using scanning electron microscopy
(SEM). Results: The presence of buccal axial overcontour was recorded
in 87.5% of the TCs. The PI in the restored group was significantly
lower (P < 0.001) than control group. The GI in the restored group was
similar to the control group (P = 0.165), indicating good gingival health.
Conclusion: In cases with satisfactory oral hygiene, with TCs exhibiting
good marginal adaptation but presence of buccal axial overcontour,
no significant alterations were observed in the free gingival tissue.



Palavras-chave


Gengiva, Saúde periodontal, Prótese dentária, Gingiva, Periodontal health, Dental prosthesis

Texto completo:

Sem título


ISSN 0101-8418
Publicação Quadrimestral
Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia
Av. Araújo Pinho 62, Canela
40110-150 Salvador-BA