O conceito de restauração na literatura científica e na legislação brasileira

Emanoela Rodrigues Amorim Nery, Camila Silva Saraiva, Leonídia Maria Serretti Cruz, Maíra Miele Oliveira Rodrigues Souza, Francisco Sanches Gomes, Charbel Niño El-Hani, Eduardo Mariano-Neto

Resumo


Que problema ambiental é foco deste trabalho? As ambigüidades no entendimento do que significa “restauração” podem gerar problemas na utilização de técnicas para a restauração de uma área degradada e, conseqüentemente, ao objetivo desejado com essa prática. Isso prejudica iniciativas e ações de conservação da biodiversidade. 

Qual foi a estratégia do trabalho para contribuir com sua solução? Foi realizado um levantamento na legislação brasileira pertinente e nos sites de pesquisa os artigos acadêmicos com as seguintes palavras-chave: restauração, recuperação, reabilitação, revegetação, reflorestamento e regeneração. A partir disso, foram realizados debates acerca da utilização desses termos, levando-se em conta a origem, autoria e datação de quando foi empregado.

Qual é a principal conclusão do trabalho? Em geral, a legislação brasileira e muitos dos trabalhos encontrados não apresentam o conceito de restauração, sendo que os artigos muitas vezes sinonimizam esse termo a outros que estão associados o que não ocorre na legislação brasileira. Estreitando os laços entre a academia e os tomadores de decisão, podemos conseguir uma clareza do objetivo que se quer alcançar com a restauração.


Palavras-chave


recuperação; conservação; biodiversidade; ecologia; legislação ambiental.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.7724/caititu.v1i1.5202

____________________________________________________
Revista CAITITU 
 - aproximando pesquisa ecológica e aplicação

ISSN online: 2318-504X